A Expoferr é uma jornada de conhecimentos diversos
EXPOFERR 2022

Galpões de suínos, ovinos e caprinos são destaque na Feira

Escrito por: Michel Sales
Em 9 de novembro de 2022
Da Ascom Seadi

A expectativa só aumenta para a população roraimense interagir na tão aguardada Expoferr 2022 – 41ª Exposição-Feira Agropecuária de Roraima, que acontece de 11 a 15 de novembro, no Parque de Exposições Dandãezinho, localizado no Monte Cristo, zona Rural de Boa Vista.

Dentre as diversas atrações do festival, a ovinocultura e suinocultura também serão destaque na Expoferr realçando áreas demonstrativas especiais, num espaço que promete muita movimentação durante os seis dias de evento.

A Expoferr é uma oportunidade relevante e bastante aguardada pelos empreendedores do nosso Estado, pois possibilita o alinhamento das categorias produtivas diante das estratégias de mercado e lucro. Com a ovinocultura, o Governo de Roraima vem projetando a produção e os negócios no mercado boa-vistense para também evoluir com a suinocultura”, comentou Marcelo Hentges, coordenador de Desenvolvimento Agroambiental.

Em Roraima, a ovinocultura e suinocultura oportunizam segurança alimentar e economia para muitos produtores, onde nos campos regionais a modernização vem acontecendo para ampliar o melhoramento produtivo e atrair mais investimento e capital de giro.

E enquanto a Expoferr fomenta os negócios do Estado, o público também poderá prestigiar o avanço das cadeias produtivas observando as tecnologias genéticas, nutrição, manejo e instalações, beneficiando o padrão e qualidade dos produtos.

Para o secretário estadual Emerson Baú, “A Expoferr é uma jornada de conhecimentos diversos, onde o Agro exprime não somente exposições, mas palestras técnicas, reuniões empresariais, entretenimento, cultura, gastronomia, trabalhos científicos, lazer, diversão, além do grande fluxo econômico fomentando serviços e renda para a população que trabalha e produz”, concluiu o titular da Seadi (Secretaria de Agricultura, Desenvolvimento e Inovação).

 

OVINOCULTURA NO BRASIL

No Brasil, a produção de carne ovina é uma atividade que vem se desenvolvendo gradativamente, viabilizando sistemas de produção animal em pequenas propriedades como na agricultura familiar, sendo uma alternativa de investimento agropecuário.

Dados do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) apontam que o rebanho nacional de ovinos gira em torno de 18,2 milhões de cabeças. Em 2020, até setembro, o volume importado foi de 3.110 toneladas, gerando receita de US$ 22,2 milhões.

 

SUINOCULTURA EM RR

A cadeia produtiva da suinocultura em Roraima é praticada em um sistema de produção intensivo em confinamento tradicional, e em apenas 4 municípios concentram-se mais de 50% do efetivo total de cabeças suínas no Estado. Cantá, Boa Vista, Alto Alegre e Bonfim, são os mais representativos e números de cabeças, com criações voltadas para produção comercial. O efetivo Suíno no Estado de Roraima em 2018 era de 78.510 cabeças, destes 6.260 são matrizes (IBGE).

As principais raças utilizadas nas propriedades do Estado de Roraima   são a Large White e Landrace, havendo ainda em menor quantidade as raças Duroc, Pietran, Piau e seus cruzamentos, encontrando-se também alguns animais da linhagem MS115 Embrapa.

Um dos principais gargalos da produção suína é a produção de ração para a cadeia alimentar para esta atividade, com milho que chega a participar em 90% da dieta, sendo o principal componente energético da ração, enquanto o farelo de soja é o principal ingrediente proteico da ração para suínos. Falta de abatedouro para animais de pequeno porte também é um fator limitante para a expansão da produção.

 

SUINOCULTURA NO BRASIL

Competir no mercado globalizado é um grande desafio, pois requer posicionamento estratégico constante. Uma pesquisa realizada pela United States Department of Agriculture (Usda), destacada pelo anuário 2022 da Suinocultura Industrial, revelou que a suinocultura brasileira – no cenário global – vem atingindo patamares recordes de produção, ganhando destaque nas exportações mundiais, passando de 7,4% dos volumes em 2018 para 10,4% em 2021, com previsão de atingir 10,9% em 2022.

Os números evidenciam o Brasil respondendo a uma crescente demanda internacional ainda puxada pelos efeitos dos surtos de PSA na Ásia e pelos preços internacionais da carne suína, gerando receitas cambiais próximas a US$ 3 bilhões.

 

SERVIÇO

Expoferr 2022

Dias 11 a 15 de novembro

Parque de Exposições Dandãezinho

Monte Cristo, Boa Vista

COMPARTILHE